martins em pauta

Carregando...

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Bizarro: família fica aterrorizada após encontrar mais de 100 cobras vivendo dentro de casa!

Sexta, 31 de outubro de 2014


Mais de 100 cobras foram encontradas em uma casa em Regina, na província canadense de Saskatchewan. Aparentemente, os répteis estavam apenas se preparando para hibernar durante o inverno. 

As cobras foram retiradas da casa após uma família local ficar aterrorizada ao descobrir pequenas cobras no porão e outras partes da casa, como a cozinha e quartos. 

Ao todo, as autoridades resgataram 102 cobras da casa. A maior delas tinha cerca de 1 metro de comprimento, e a menor, 22 centímetros. 

Fonte: G1

Prefeito de Granja tenta demolir prédio com idoso dentro e população se revolta! Veja o vídeo

SEXTA-FEIRA, OUTUBRO 31, 2014 

A semana começou agitada na cidade de Granja, Interior do Ceará. Na madrugada do dia 27 (segunda-feira), maquinas demoliram calçadas de prédio comercial com idoso dentro e a população se revoltou contra o prefeito.

Na manhã de segunda-feira, as pessoas que chegavam ao centro da cidade ficaram chocadas e tristes ao ver um idoso, tradicional e respeitado comerciante, em situação de constrangimento e humilhação. Toda a calçada do prédio, onde comercializa e reside, tinha sido demolida no inicio da madrugada.
Uma multidão se formou em solidariedade ao comerciante, a polícia foi acionada para manter os ânimos.

As maquinhas chegaram, destruíram tudo e foram embora sem deixar rastro, mesmo sabendo que havia pessoas morando no prédio e mercadorias dos comerciantes. Uma vizinha, que tem medo de se identificar, disse que ficou aterrorizado com o barulho, pensou ser ação de criminosos ligados ao tráfico.

O prefeito Romeu Aldigueri tentou justificar o ato através de nota na rede social. Mas não explicou o porque da demolição ter acontecido na madrugada e não no horário de expediente normal.

No lugar do prédio, segundo informações, será construído um shopping para os ambulantes. A população não se opõem a construção, mas se revoltou com o modo de agir na calada da noite e classificou como abuso de poder, crime contra o estatuto do idoso e a dignidade humana.

Ontem, terça-feira (28), não havia trabalhadores da prefeitura no local e tão pouco indício de obra alguma. Os comerciantes voltaram suas atividades no prédio e a população exige respeito por parte do governo municipal.

Fonte: granjaceara.com.br

162ª Morte violenta em Mossoró: Individuo foi executado em via publica no Bom Jardim

Sexta, 31 de outubro de 2014


O mês de Outubro, que ainda não acabou, se destacou como um dos mais violento de todos os tempos na cidade de Mossoró no Rio Grande do Norte. Com mais uma morte no inicio da noite de hoje, 31, foram mortas 23 pessoas de forma violenta. 

Tallysson Tairone Fagundes "Boy Tales" de 21 anos de idade, foi surpreendido e morto por dois indivíduos que estavam de motocicleta.

O crime aconteceu na Rua Juvenal Lamartine, nas proximidades de Colégio Felício de Moura no Bom Jardim em Mossoró no Rio Grande do Norte. A Policia Militar perseguiu os acusados que conseguiram escapar do cerco. 

Viaturas da policia militar fazem o isolamento do local até a chegada do Instituto Tecnico e Cientifico de Policia que fara a remoção do corpo para sede do orgão.

Imagens: Grupo Noticias de Mossoró Whatsapp

Veja a galeria de fotos


Fonte: O Câmera

O fiasco da ofensiva contra verdades reveladas por VEJA ampliou a epidemia de insônia causada pela devassa do Petrolão

Quinta, 31 de outubro de 2014 

Colunista da Veja comenta tentativa de se desmentir depoimento em que doleiro cita Dilma e Lula

Por: Augusto Nunes

Auxiliados pela inépcia de repórteres que só conferem a hora da sessão na academia e pela preguiça de redatores que só conferem a data da consulta com o geriatra, colunistas estatizados tentaram desmentir a notícia divulgada por VEJA neste 24 de outubro: Lula e Dilma sabiam das maracutaias bilionárias engendradas nos porões da Petrobras. Os textos publicados por Reinaldo Azevedo no começo da tarde e porRicardo Setti no início da noite desta quinta-feira provam que não há uma única e escassa frase equivocada na reportagem de capa que tornou pública a explosiva revelação feita pelo doleiro Alberto Youssef.

Para aflição dos figurões enrascados no Petrolão e dos comparsas disfarçados de jornalistas, a lama que transbordou da estatal transformada em usina de negociatas já chegou ao Palácio do Planalto. Em troca dos benefícios da delação premiada, o que Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef já contaram bastou para assombrar o país. Mas é só o prólogo da história de horror: está longe do fim o tsunami de revelações produzido pela dupla de depoentes, que se tornará ainda mais assustador depois da entrada em cena de mais bandidos prontos para abrir o bico.

Concluída a coleta de provas e informações, a nação conhecerá os detalhes do maior e mais escabroso escândalo político-policial registrado desde o Descobrimento. Concebida para financiar a perpetuação do PT no poder, a organização criminosa montada por diretores corruptos nomeados por Lula e mantidos por Dilma logo incorporou senadores, deputados, ministros de Estado, dirigentes partidários e empresários ─ além de chefes de governo. Nunca se roubou tanto e com tamanha desfaçatez. Um bilhão de dólares virou unidade monetária para a medição do produto do roubo. Algumas propinas superaram os ganhos anuais de superexecutivo americano. Comparado ao Petrolão, o Mensalão acabará reduzido a gatunagem de amador.

É compreensível que Lula e os Altos Companheiros estejam tão inquietos. O chefe supremo da seita sabe que, para voltar a sentar-se na cadeira de presidente, terá de contornar o banco dos réus. Desta vez será bem mais complicado fingir que nunca soube de nada. Não há como repassar, por exemplo, a paternidade da refinaria Abreu e Lima, parida pelo ex-presidente e Hugo Chávez. Deveria custar 2 bilhões de dólares. Já passou de 20, inteiramente herdados pela Petrobras depois do calote aplicado pelo parceiro.

Tantos anos depois daquele que enriqueceu com a rapidez de pistoleiro de faroeste, Lula criou um filhote que engole dinheiro com a velocidade da luz. O pai diz que o primeiro é um fenômeno. Os fatos informam que o segundo é um caso de polícia capaz de transformar qualquer culpado em fortíssimo candidato à cadeia.

Fonte: www.veja.com.br/Carlos Skarlack

Entrevista – Henrique Eduardo Alves

31 de outubro de 2014 


‘Dilma tem dois meses para mudar estilo de governar’

Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves afirma que a presidente reeleita tem de adotar nova forma de negociação com o Congresso imediatamente e descarta assumir um ministério no ano que vem

MÁGOA – O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, derrotado na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte: “O Lula nunca tinha visto o Robinson na vida dele. Se amanhã passar do lado, acho que o Lula nem o reconhece mais” (Pedro França/Agência Senado/VEJA)

Marcela Mattos, de Brasília

Na primeira semana depois das eleições, o Congresso Nacional deu um claro recado à presidente reeleita Dilma Rousseff (PT): derrubou o decreto bolivariano que criava conselhos populares em órgão públicos, convocou ministros e a presidente da Petrobras, Graça Foster, para prestar esclarecimentos em comissões e ensaia desengavetar propostas que causam dor de cabeça ao Planalto, como o chamado Orçamento Impositivo. Para Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara dos Deputados, Dilma precisa saber “conversar e “compartilhar mais” já nos próximos dois meses, quando encerra seu primeiro mandato. “Não pode ser como vinha sendo: o PT escolhendo o que quisesse, principalmente os melhores ministérios, e deixando o resto para os outros. Não pode e não deve ser assim. A presidente Dilma tem dois meses para provar que as coisas não vão ser assim”, afirmou. Depois de onze mandatos na Câmara, Alves foi derrotado na disputa pelo governo do Rio Grande do Norte e ficará sem mandato em janeiro. Nos últimos dias, seu nome passou a figurar na bolsa de apostas do futuro ministério de Dilma, o que ele descarta. Mas, como reza o anedotário político de Brasília, quando se quer um cargo de ministro, o melhor a fazer é afirmar justamente o contrário – diz a máxima que, a partir daí, seu nome passará ser lembrado constantemente. Leia a entrevista ao site de VEJA.

Como o senhor viu o apoio de Lula ao seu adversário Robinson Faria (PSD) na disputa ao governo do Rio Grande do Norte? Eu fui surpreendido. O Lula nunca tinha visto o Robinson na vida. Esqueceram de avisar que o Robinson que ele apoiou neste ano é o mesmo contra quem ele gravou em 2010. Se amanhã passar ao lado, acho que o Lula nem o reconhece mais. Enquanto eu era líder do PMDB, sempre que havia uma votação importante, o Lula me chamava para conversar e para negociar. Agora, ele grava uma entrevista em um formato de bate-papo elogiando o Robinson, dizendo que ele vai mudar o Rio Grande do Norte. Isso foi decisivo para a derrota, foram muitas inserções ao longo de vários dias.

O senhor chegou a procurar o PT pedindo que as gravações não se repetissem no segundo turno? Eu procurei o Michel Temer, que na hora telefonou para o Lula pedindo para que não gravasse mais. Tudo bem que a chapa do Robinson estava com o PT para o Senado, mas no plano nacional eu estava com a Dilma. Depois que pedi para pararem, foi quando usaram as propagandas desbragadamente. O Lula não deve ter feito nenhum gesto para pararem de usar. O Temer também procurou o Rui Falcão, mas não adiantou. Ficou uma coisa muito constrangedora. O Lula ia lá toda hora e classificava o outro candidato como a mudança. Mas sou eu que o conheço, eu que o ajudei, que fui o seu parceiro.

Então como fica a relação entre o PT e o senhor depois destas eleições? A Dilma teve outro comportamento. Eu disse que ela poderia ir lá no Estado que todos estaríamos ao lado dela. Mas também disse que ia entender se ela achasse melhor não ir, e ela realmente não foi. Não tenho nada a reclamar dela. Mas, com o Lula, eu vou fazer o quê? Tem de ter maturidade e experiência para virar essa página. Eu reconheço que a participação dele foi muito importante para o resultado eleitoral. Mas, com ressentimentos, ficamos menores. E eu não quero ficar menor com isso.

A derrubada do decreto de Dilma foi um troco ao PT? Essa afirmativa é desinformação ou má-fé. Essa matéria aguardava votação há três meses. Eu decidi pautá-la, fiz um pronunciamento defendendo que o decreto era inconstitucional, tentei diversas vezes que o Aloizio Mercadante o retirasse e apresentasse um projeto de lei com urgência. O que nós queríamos era tirar a vinculação dos conselhos à Presidência da República. Toda votação que se abria, a oposição começava a obstruir enquanto não pautasse o decreto. Na hora que deu para ser votado, a obstrução do PT não teve efeito. Se já era meu desejo que ele fosse votado e derrubado e a pressão estava grande, não teve como ser diferente. A Câmara ia ficar em um impasse sem votar nada? Mas isso não tem nada a ver com situação nenhuma. Eu já falei com a Dilma, dei parabéns pela eleição, e ela sequer tocou neste assunto. A presidente ainda disse que na próxima semana, quando voltar de viagem, gostaria de falar comigo porque ia precisar muito da minha ajuda.

O que o senhor acha que tem de mudar na relação entre Executivo e Legislativo no novo governo? A Dilma nunca foi parlamentar e nunca passou nesta Casa, como todos os outros presidentes passaram e sabem das tensões que temos aqui, da necessidade de dar respostas. Ela exerceu uma função gerencial e se tornou presidente da República. Eu acho que ela precisa conversar mais. Quando convencer, muito bem. Quando não, que seja convencida. Acho que ela vai partir para isso, para um modelo diferente do primeiro mandato. Até porque antes ela tinha um contexto eleitoral muito favorável, mas agora não, está dividido. E aqui, pelo radicalismo da campanha, é um prato cheio para o Aécio, porque as coisas vão se tornar ainda mais radicais. Mais do que nunca vai exigir a colaboração do PMDB e ela própria vai ter de conversar mais com o setor produtivo, com representantes empresariais, com o setor sindical e com parlamentares.

Este ano foi marcado por tensões entre a bancada do PMDB e o Planalto. O que o Michel Temer disse sobre o novo governo depois da reeleição? Nada. Mas agora a situação é outra. Fora da janela do Palácio do Planalto há um país dividido. E tem haver muito cuidado para que amanhã não haja uma crise. É preciso calçar a sandália da humildade. A Dilma, na reta final das eleições, quando precisou da ajuda do Nordeste, recorreu ao Lula. Até então quase não se via o Lula participar das eleições, ele estava mais focado na disputa de São Paulo. A Dilma tem de compartilhar mais, de participar mais. Não pode ser como vinha sendo, o PT escolhendo o que quisesse, principalmente os melhores ministérios, e deixando o resto para os outros. Não pode e não deve ser assim. A Dilma tem dois meses para provar que as coisas não vão ser assim.

Qual o caminho natural para a presidência da Câmara? Antes uma aliança entre o PT e o PMDB era importante porque juntava muitos votos e quase conseguia maioria. Era um rodízio que se impunha por serem as duas grandes bancadas da Casa. Agora mudou a configuração e essas duas legendas não fazem 140 votos. O fato de elas se entenderem não é nenhuma garantia de que farão o presidente da Casa. Deve-se buscar o candidato que reflete o sentimento da Casa, da independência, que procure angariar apoio tanto da base quanto da oposição. Há, hoje, um PMDB que não votou em Dilma. Nessa configuração confusa e muito dividida, acho que o discurso vencedor vai ser de quem falar pelo Parlamento. Eu acho inevitável que o PMDB procure a todos, oposição e governo, e caracterize o discurso de Parlamento.

Há hoje um nome alternativo ao Eduardo Cunha? Não. Ele é a indicação da bancada. O Eduardo tem credibilidade, é respeitado pelos parceiros, pelos adversários e cumpre acordos. É um nome muito forte.

O senhor está na Câmara há 44 anos. Está preparado para não viver mais essa rotina?Preparadíssimo. Eu passei a minha vida inteira morando em hotel sozinho, passava dois ou três dias com a família e viajava. Imagine o que é pegar um avião toda terça e quinta ao longo de todo esse tempo. Agora eu estou preocupado com a minha qualidade de vida. Eu tenho uma empresa de comunicação e vou ficar no comando do PMDB do meu Estado. Continuo na política. Mas quero ter mais qualidade de vida, fazendo o que eu gosto.

E a possibilidade de assumir algum ministério? Muitos querem que eu fique em Brasília. Há pressão nesse sentido pela experiência que eu tenho aqui. Eu poderia ficar fazendo um meio de campo entre o Michel Temer e o Eduardo Cunha. Mas a indicação que eu tenho agora é ter uma qualidade de vida melhor.

Então o senhor descarta tornar-se ministro? Descarto. Qualquer ministério. Ministério é pior, porque a gente tem de estar aqui de segunda a sexta. A política sacrifica muito a família. Eu tenho dois filhos que quase não vejo. A gente começa a ver que o tempo está passando e está perdendo algumas oportunidades. Então há coisas que vêm pelo bem. Eu tenho um jornal, uma TV e vou ter participação política, mas vivendo com mais estabilidade.

Quem poderia ser capaz de fazer esse meio campo e melhorar o diálogo com o Parlamento? O Jaques Wagner, ex-governador da Bahia, é uma boa pessoa. Ele é experiente, competente, malandro. Eu acho que ele vai para Relações Institucionais. A Dilma não pode mais correr riscos. O país está dividido.

Fonte: www.veja.com.br/Carlos Skarlack

Vaccari diz ter pedido desligamento do Conselho de Administração de Itaipu

31 de outubro de 2014 

Tesoureiro do PT tenta sair de sena 

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, afirma ter comunicado na noite desta quinta-feira (30) seu desligamento do Conselho de Administração de Itaipu, durante uma reunião com membros do colegiado.

A usina informou, porém, não ter recebido nenhum pedido oficial até o momento.

Vaccari deu sua versão por meio da assessoria de imprensa do PT. Não detalhou, no entanto, se enviou algum comunicado por escrito para sacramentar a saída.

O Conselho de Itaipu é formado por representantes brasileiros e paraguaios.

A assessoria de imprensa da usina acrescentou que a reunião ordinária do colegiado – com a presença dos integrantes dos dois países – ocorreu hoje de manhã e que, na ocasião, Vaccari não anunciou sua saída.

No dia anterior aos encontros previstos no calendário oficial, os conselheiros do Brasil reúnem-se preliminarmente. Nesse caso, Vaccari teria informado sua decisão aos seu pares brasileiros.

A decisão, anunciada no último dia 23, foi tomada na tentativa de evitar desgastes à campanha da presidente Dilma Rousseff, que vinha sendo alvo constante de ataques dos adversários por conta do episódio na Petrobras.

O tesoureiro é acusado de intermediar negócios entre fundos de pensão de estatais e empresas ligadas ao doleiro Alberto Youssef.

Em depoimento após acorde de delação premiada, o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef disseram que Vaccari intermediava os recursos desviados de obras da estatal para o partido.

Deflagrada em março pela Polícia Federal, a Operação Lava Jato descobriu uma ação que movimentou estimados R$ 10 bilhões. Segundo a PF, uma “organização criminosa” atuava dentro da empresa.

Fonte: www.folha.com.br/ Carlos skarlack

Fabrício Torquato diz que Pau dos Ferros não é curral eleitoral

Sexta, 31 de outubro de 2014


Em entrevista concedida ao Programa Rádio Cidadão, da Rádio FM Vida, no final da tarde do dia 30 de outubro, o prefeito de Pau dos Ferros, Fabrício Torquato, falou sobre o recente cenário político vivido no município, aquecido em virtude da campanha e do resultado das eleições para governo do estado. De acordo com Fabrício, ao analisar a vitória de Robinson Faria (PSD) sobre o candidato Henrique Alves (PMDB), o atual vice-governador teve um desempenho surpreendente.

“Ele foi um candidato que, com humildade e determinação, conseguiu o crédito de todos os eleitores que nele votaram. O povo se manifestou de forma livre e espontânea. Foi notório perceber que o acordo de gaveta houve ‘lá em cima’ na campanha de Henrique Alves. Não dá para se fazer política desse jeito. Em Pau dos Ferros, o único acordo que deu certo foi o do povo livre, que escolheu o seu candidato”, disse.

Sobre a ampliação da maioria de Robinson em Pau dos Ferros, Fabrício dá o mérito aos pauferrenses. “A maioria de 4.489 votos foi resultado do desejo do povo. Dou crédito total ao povo da minha cidade. O que acontece hoje é que as pessoas já estão ficando maduras em uma cidade como a nossa. E nós não somos curral eleitoral. Essa eleição mostrou isso muito claramente”, afirmou.


Fonte: Robson Pires

Senador José Agripino seria pé frio?

Sexta, 31 de outubro de 2014


Nas redes sociais, o senador José Agripino tem sido taxado de “pé frio” no que diz respeito a disputas eleitorais ou a administrações…

É nos últimos pleitos, os políticos-candidatos aos quais ele declarou apoio não conseguiram a vitória. E os que conseguiram vencer, terminaram os seus mandatos com baixíssimos índices de aprovação popular…

Exemplos: Micarla de Sousa (Prefeitura de Natal), Rosalba Ciarlini (Governo do Estado), Henrique Alves (candidato a governador derrotado), Aécio Neves (candidato a presidente da República derrotado)…

Daniela Freire – Jornal de Hoje/ Robson Pires

FALTA CADEIRA DE PRESIDENTE NA CÂMARA MUNICIPAL DE SERRINHA DOS PINTOS PARA TANTO POSTULANTE DISPUTANDO A VAGA.

Sexta , 31 de outubro de 2014

Imagem Ilustrativa
Passada as eleições 2014, em Serrinha dos Pintos, o assunto agora é outro: a Presidência da Câmara. Por falar em presidência de Câmara, perguntar não ofende a ninguém:

- Quantos presidentes tem uma Câmara Municipal?

Pelo número de candidatos com o desejo de ocupar o cargo na Câmara de Serrinha dos Pintos e se lançando candidato a presidente, já deve estar beirando a meia dúzia de cadeiras.

É todo mundo se empolgando.




Fonte: Serrinha de Fato

Filho de Jô Soares morre, aos 50 anos, no Rio de Janeiro

Sexta, 31 de Outubro de 2014



O filho de Jô Soares, Rafael Soares (50), morreu na tarde desta sexta-feira (31), no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, por causa de complicações do câncer no cérebro, que enfrentava há um ano. De acordo com a rádio Globo, a família não quis comentar o fato. O velório de Rafael, que era autista e único filho do apresentador, ainda não tem horário ou local definidos.

Agente de trânsito é condenada a indenizar juiz por dizer que magistrado 'não é Deus'

Sexta, 31 de Outubro de 2014


Juiz João Carlos de Souza Correa | Foto: Reprodução

Uma agente de trânsito do Rio de Janeiro foi condenada a indenizar um juiz por danos morais. O juiz João Carlos de Souza Correa havia sido parado durante uma blitz da lei seca sem carteira de habilitação e com o carro sem placa e sem documentos. Para o juízo da 36ª Vara Cível do Rio de Janeiro, a agente Lucian Silva Tamburini agiu de forma irônica e com falta de respeito ao dizer para os outros agentes “que pouco importava ser juiz; que ela cumpria ordens e que ele é só juiz não é Deus”. Na mesma hora, o juiz deu voz de prisão à agente por desacato, mas ela desconsiderou e voltou à operação. O juiz apresentou queixa na delegacia. A Justiça determinou que a agente pague indenização de R$ 5 mil ao juiz, que atua no 18º Juizado Especial Criminal, zona oeste da capital do Estado. O caso aconteceu em 2011. O processo, inicialmente, tinha como réu o juiz e não a agente, que pleiteava indenização por danos morais, sob o argumento que o magistrado queria receber tratamento diferenciado. Para a juíza Mirella Letízia, que julgou o caso na Vara Cível, a policial perdera a razão ao ironizar uma autoridade pública e determinou o pagamento de indenização. A agente recorreu da decisão, mas a condenação foi mantida pela 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). "Em defesa da própria função pública que desempenha, nada mais restou ao magistrado, a não ser determinar a prisão da recorrente, que desafiou a própria magistratura e tudo o que ela representa", disse o acórdão. O juiz beneficiado com a ação já foi investigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por decisões polêmicas de casos fundiários em Búzios. Ele também já deu voz de prisão a uma jornalista que havia denunciado irregularidades praticadas pelo magistrado.

Polícia Federal desvenda fraude que pode ter desviado até R$ 40 milhões do INSS

    Sexta, 31 de Outubro de 2014 

    Foto: Reprodução

    A Operação Nomadismo, deflagrada nesta sexta-feira (31) pela Polícia Federal, pode ter identificado a ponta do iceberg de uma quadrilha que fraudava o Instituto Nacional do Seguro (INSS). Até o momento, foram contabilizados cerca de R$ 4 milhões em valores desviados, mas, segundo o delegado Marcelo Fernando Bórsio, a soma pode chegar a R$ 40 milhões. “Das 17 pessoas ouvidas hoje, 12 já foram indiciadas. Há pelo menos dois servidores [públicos] envolvidos no caso”, informou o delegado. De acordo com ele, de janeiro a maio de 2010, os fraudadores enviaram informações falsas ao INSS, principalmente por meio de Guia de Recolhimento do FGTS (Gfip) fraudulentas, a fim de “criar qualidade de segurado para pessoas que não trabalham em empresas”. Foram cerca de 5,2 mil guias fraudulentas, detalhou Bórsio. A Gfip é um documento que informa quais funcionários trabalham em determinada empresa, o que fazem e qual salário recebem. Por meio dessa guia foram concedidos benefícios a falsos segurados. Segundo o delegado, o valor de cada benefício chegava a R$ 3,5 mil. Entre os benefícios concedidos irregularmente estão os de aposentadoria, em especial por incapacidade, e seguro-desemprego. “A operação vai desvendar um alvo muito maior do que o de hoje”, disse Bórsio, ao informar a existência de “indícios de que houve fraude também entre 2013 e 2014”. Nos escritórios de contabilidade inspecionados hoje pela Polícia Federal foram encontrados “diversos documentos de [mais] empresas de fachada ou inativas [usadas para aplicar o golpe]”, acrescentou. A PF cumpriu hoje 22 mandados de busca e apreensão e 17 ordens de condução coercitiva. As investigações tiveram início em 2010. Desde então, foi feito um mapeamento das ações dos investigados. A operação contou com a participação de 130 policiais e tem o reforço de analistas do ministério.

MARTINS-RN: Estudantes do colégio particular EFETIVO retornam do Rio com o Vice Campeonato Brasileiro de lançamento de foguetes

Sexta, 31 de outubro de 2014


A equipe DRACARYS conseguiu hoje a segunda colocação no lançamento de foguetes da MOBFOG-2014.

Competindo com 70 equipes do território brasileiro a equipe formada por estudantes martinenses e serrinhense conseguiram lançar o seu foguete a uma distância de 110m, distância que colocou os alunos e a equipe como sendo a vice campeã do evento que ocorreu na Barra do Piraí RJ.


O evento contou com a presença ilustre do Astronauta brasileiro Marcos Pontes que proferiu uma palestra hoje, no último dia de evento que é realizado anualmente em âmbito nacional.

O Colégio Efetivo, muito respeitado no evento, já participou por 3 vezes da MOBFOG sendo campeã brasileira em 2012 e agora,em 2014 sendo vice campeã brasileira, a outra participação em 2010 a escola não obteve êxito no lançamento. Segundo o professor representante Barreto o foguete e a plataforma estavam em perfeitas condições de ganhar o título de campeão, no entanto ocorreu 2 falhas no laçamento que custou o título, a primeira, um desprendimento da aleta do foguete a segunda, um pequeno vazamento na plataforma causando despressurização do protótipo, o que fez o foguete perder potência nos lançamentos.



Já é uma vitória, a pequena equipe DRACARYS, conseguir chegar ao Rio de Janeiro e representar tão bem a cidade de Martins e a pequena escola Colégio Efetivo, na verdade, vocês se tornaram gigantes perante inúmeras escolas que participaram deste evento, o blog Ciências aqui!!! parabeniza todos os que participaram desta empreitada, bem como a equipe que traz para a cidade de Martins mais um troféu da MOBFOG.

AVANTE DRACARYS...


Fonte:Umarizal News/Gardênia Oliveira

VEJA VÍDEO:ADOLESCENTE MORRE APÓS SER ARREMESSADO DE VEÍCULO

Sexta,31 de outubro de 2014

Um vídeo publicado no YouTube mostra um jovem sendo arremessado do veículo após o carro em que estava bater em um prédio em construção na avenida Francisco Campos, em Dores do Indaiá, município da região Centro-Oeste Mineiro. O jovem que aparece nas imagens morreu no local. Outros quatros ficaram feridos e foram socorridos por populares para a Santa Casa do Município, onde seguem internados. Conforme a Polícia Militar (PM), todos os ocupantes do veículo eram adolescentes. Dentro do veículo foram encontradas várias latas de cerveja. Antes do acidente, a corporação recebeu uma denúncia informando que um veículo ocupado por homens seguida pela via em alta velocidade. O vídeo registrado por uma câmera de monitoramento de um estabelecimento próximo ao acidente mostra o momento em que a vítima fatal é arremessada pela janela do carro. As imagens já rodaram o país e impressionam pela violência da colisão.


Veja o vídeo AQUI!!!


Fonte: Passando na Hora

Quatro suspeitos são mortos em Natal e dois são presos em confronto com a Polícia em operação de combate ao tráfico de drogas

Sexta,31 de outubro de 2014




Material apreendido pela PM nesta quinta em Natal
(Foto: Divulgação/Polícia Militar do RN)

Quatro suspeitos foram mortos na tarde desta quinta-feira (30), no bairro das Quintas, na zona Oeste de Natal, durante uma operação da Polícia de combate ao tráfico de drogas. De acordo com informações preliminares, os homens abriram fogo contra os policiais, tentaram fugir pela área de mangue, mas foram baleados e mortos. Outros dois suspeitos foram detidos. Segundo a Polícia, a retirada dos corpos do mangue está sendo realizada pelo Corpo de Bombeiros. O Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) se encontra no local para a remoção dos corpos e o trabalho de necropsia na sede do órgão, na Ribeira.A ação recebeu apoio do helicóptero Potiguar I, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte. A aeronave deu apoio nas buscas e na retirada dos corpos do mangue.Os PMs apreenderam quatro revólveres, três pistolas, dois coletes a prova de bala, máscaras e drogas. De acordo com o BPChoque, os suspeitos tentaram fugir pelo mangue e reagiram com tiros quando foram abordados pelos policiais.


Fonte: Passando na Hora

FAMÍLIA DESESPERADA ESTÁ A PROCURA DE FRANCISCO DA SILVA PEREIRA FILHO.


Sexta, 31 de outubro de 2014


A família de Francisco da Silva Pereira Filho, 28 anos, está a procura do rapaz que sumiu desde a última segunda feira 27 outubro 2014. Segundo sua mãe ele saiu de casa pra deixar um pessoal em casa após a comemoração eleitoral. No dia seguinte entregou o carro ao dono e não mais foi visto. Quem tiver notícias de Francisco ligar para (084) 3318-1409, 9804-0335


Fonte: Passando a Hora

Novo presidente da Câmara de Mossoró se reúne com o prefeito Francisco José Júnior

Sexta , 31 de outubro de 2014

Do panorama Político

O prefeito Francisco José Júnior recebeu, na manhã de hoje, visita dos vereadores que compõem e apoiam a nova diretoria da casa para o biênio 2015/2016. A nova composição será formada por Jório Nogueira (PSD), presidente; Alex do Frango (PV), 1º Vice-presidente; Narciso Silva (PTN), 2º Vice-presidente; Genilson Alves (PV), 1º Secretário; José Heronildes (Pros), 2º Secretário; Vingt-un Rosado Neto (PSB), 3º Secretário; Cícera Nogueira (PSB), 4º Secretário. 

O prefeito Francisco José Júnior agradeceu a gentileza da apresentação da chapa, antes mesmo da votação, e enalteceu a iniciativa dos vereadores de se unirem e conduzirem de forma tão democrática esse processo tão importante. “Para mim é uma grande alegria essa visita porque eu fui vereador, presidente da Câmara e sei da importância desse diálogo constante entre Legislativo e Executivo”, disse. 

Depois da eleição na Câmara, o prefeito ligou para Jório para parabenizá-lo pela vitória. “Tenho plena convicção de que a escolha dos excelentíssimos vereadores pelo nome de Jório, tem como principal propósito contribuir com o desenvolvimento de Mossoró. Com uma bancada fortalecida, teremos ainda mais possibilidades de fazer avançar projetos fundamentais para a nossa população”, completou Francisco José Júnior.

Fonte: J.Belmont

Reinaldo Azevedo bate pesado na canalha

30 de outubro de 2014 Sem categoria Sem Comentários


Colunista da Veja continua detalhando depoimento de delator que denunciou Dilma e Lula

Por: Reinaldo Azevedo

COMO A REDE PETISTA ATUA, COM TENTÁCULOS NOS GRANDES VEÍCULOS, PARA TENTAR MUDAR UM FATO: NO DIA 21, YOUSSEF DISSE À PF E AO MP QUE DILMA E LULA SABIAM DA ROUBALHEIRA NA PETROBRAS. E NÃO HOUVE RETIFICAÇÃO NENHUMA, JANIO DE FREITAS! É MENTIRA!

Não pensem que a rede a serviço do petismo para distorcer informações está restrita aos blogs sujos, alimentada pelo capilé estatal. Chega também à grande imprensa. Aliás, os fiéis servidores da causa adorariam ver os veículos nos quais atuam debaixo do chicote do partido. Torcem fervorosamente para que Dilma imite Hugo Chávez, Evo Morales, Rafael Correa e Cristina Kirchner e avance contra a “mídia”, onde ganham o pão. Mas vamos adiante. Prestem atenção à sequência de fatos.

1. VEJA publicou na edição de sexta-feira, dia 24, a informação de que, no âmbito da delação premiada, Alberto Yousseff havia afirmado à Polícia Federal e ao Ministério Público que Dilma e Lula sabiam, sim, da roubalheira na Petrobras. ATENÇÃO: O DEPOIMENTO EM QUE YOUSSEF ACUSA A DUPLA PRESIDENCIAL É DO DIA 21 DE OUTUBRO.

2. A VEJA começou a chegar aos leitores na sexta, dia 24. No sábado, dia 25, Folha, em manchete, e Estadão, com chamada na primeira página, PUBLICAVAM A MESMA INFORMAÇÃO.

NOTA LATERAL – VEJA não antecipou edição coisa nenhuma. Isso é mentira. Sigamos.

Nesta quarta, o jornal O Globo publica uma notinha, sem assinatura, sem fonte, sem nada, afirmando que, na verdade, Yusseff não teria dito o que disse à PF no dia 21, mas apenas no dia 22, numa retificação.

O apparatchik petista entrou em ação, afirmando que haveria uma espécie de articulação para acusar Dilma às vésperas da eleição. Em sua coluna de hoje, na Folha, Janio de Freitas, por exemplo, escreve a seguinte besteira (em vermelho):

Na quarta 22, “um dos advogados” de Youssef “pediu para fazer uma retificação” em depoimento prestado na véspera por seu cliente. “No interrogatório, perguntou quem mais sabia (…) das fraudes na Petrobras. Youssef disse, então, que, pela dimensão do caso, não teria como Lula e Dilma não saberem. A partir daí, concluiu-se a retificação.

Janio está, como se vê, desmentindo a manchete da própria Folha de sábado, dia 25, que apurou rigorosamente o que apurou VEJA. Até aí, tudo bem. Poderia fazê-lo se tivesse razão. Só que Janio e outros da espécie menores do que ele estão divulgado uma MENTIRA. Não houve depoimento nenhum na quarta-feira. A informação é falsa como nota de R$ 3.

Quem está fazendo escarcéu com isso nas redes sociais é gente que ainda vai acabar atrás das grades porque também recebia dinheiro do esquema que era gerenciado por Alberto Youssef, com dinheiro roubado da Petrobras.

O Valor Pro, um serviço eletrônico do Valor Econômico, resolveu entrar na história e, COM A INFORMAÇÃO CERTA, contribuiu para fazer ainda mais confusão. Ao veículo, o advogado de Youssef, Antonio Figueiredo Basto, disse o seguinte:

“Nesse dia [NA QUARTA-FEIRA], não houve depoimento no âmbito da delação. Isso é mentira. Desafio qualquer um a provar que houve oitiva da delação premiada na quarta-feira. Não houve retificação alguma. Ou a fonte da matéria mentiu ou isso é má-fé mesmo”.

Entendeu, Janio de Freitas, ou quer um desenho? O advogado está desmentido a nota apócrifa do Globo, não a VEJA ou a Folha, onde você trabalha. Aliás, por que citar apenas a VEJA?

Muito bem. Bastaria a Janio ter feito a lição de casa, tarefa que um foca teria cumprido, e telefonado para o advogado ou para a Polícia Federal perguntando se tinha havido alguma oitiva na quarta, dia 22. E ficaria sabendo que se trata de uma mentira. Mas Janio já passou da fase de deixar suas convicções se contaminar pelos fatos.

Eu entendo por que Janio espalha isso.
Eu entendo por que a Carta Capital espalha isso.
Eu entendo por que os sites e blogs sujos espalham isso.

Mas não entendo por que o Globo publicou a nota mentirosa, já que, até onde sei, é um jornal que leva a sério o compromisso com a verdade. É O CASO DE APURAR COMO UMA INFORMAÇÃO MENTIROSA FOI PLANTADA NO JORNAL. Ao identificar os responsáveis, certamente se estará chegando a um dos tentáculos de um monstrengo de muitos tentáculos.

Quanto ao Valor Pro, dizer o quê? Um curso de redação não faria mal por ali. Nunca antes na história deste país se produziu um texto tão confuso, embora o jornalista estivesse com a informação certa, a saber:
1: só houve depoimento no dia 21, conforme informaram VEJA, Folha e Estadão;
2: não houve depoimento nenhum no dia 22;
3: não houve retificação nenhuma.

Para encerrar: garanto que essa é a “mídia” de que o Gilberto Carvalho gosta: a “mídia” que conta mentiras ou porque é regiamente paga para isso, com dinheiro estatal, ou por alinhamento ideológico.

Fonte: www.veja.com.br /Carlos Scarlack

Lula diz que ‘Veja’ é panfleto da oposição e sugere postura de indiferença à revista

Sexta, 31 de outubro de 2014 


Em novo vídeo divulgado Lula fala que o primeiro voto feminino foi ganho na Justiça, em Mossoró-RN, em 1927


São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou hoje (30) novo vídeo no qual sugere que a população seja indiferente às tentativas da revistaVeja de prejudicar o PT. Ele afirma que não se pode mais enxergar a publicação do Grupo Abril como uma fonte de informação e classificou a reportagem divulgada às vésperas de eleição como o “melhor panfleto” a favor de Aécio Neves (PSDB), adversário de Dilma Rousseff (PT) no segundo turno.

“Se você olhar a Veja como uma revista de informação, você fica muito nervoso pela quantidade de mentiras. Agora, se você olhar a Veja como um panfleto da campanha do Aécio, você sofre menos”, afirma. Ele avalia que a reportagem que tentava associá-lo, junto com Dilma, a um esquema de corrupção na Petrobras foi a “cartada final” da revista na tentativa de evitar uma nova vitória petista, a quarta seguida. “Na verdade, ela deu um instrumento para a campanha do Aécio trabalhar na imprensa escrita e na imprensa televisada.”

A edição de Veja começou a circular na sexta-feira prévia ao segundo turno, um dia antes da data de distribuição normal da revista. A capa com os rostos de Lula e Dilma foi xerocada em várias cidades brasileiras, e distribuída como panfleto pró-Aécio. No sábado alguns dos maiores diários do país repercutiram a suposta denúncia, que recebeu ainda reportagem de seis minutos na última edição do Jornal Nacional antes da abertura das urnas. A Globo levou ao ar o conteúdo a respeito mesmo depois de decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que determinava que o PT tivesse direito de resposta na revista, acusada de promover uma manipulação de informação com fim de prejudicar o curso das eleições.

“A Veja se definiu ideologicamente. Já há muito tempo. Ela odeia o PT, odeia os governos do PT. E nós, em vez de ficarmos nervosos, irritados, não”, afirma Lula. “A gente tem que ver que a Veja é uma revista de oposição ao governo. Pronto, acabou. A gente vai sofrer menos, não tem azia. Quando souberem que a gente não fica nervoso vão ter azia. Porque quando alguém faz uma maldade dessas querem que a gente fique nervoso, que a gente perca o sono, que a gente não durma. Se perceberem que a gente dormiu, que a gente não perdeu o sono, eles é que vão ficar acordados a noite inteira, vão ter azia, vão ficar muito mal.”

No vídeo, o segundo divulgado após o resultado eleitoral, Lula voltou a falar do ódio de parte da população ao PT. Na véspera, o ex-presidente criticou a postura de intolerância a pobres que ascenderam socialmente nos governos dele e de Dilma, afirmando que mais generosidade e menos preconceito seriam positivos ao Brasil. “Toda vez que aparece alguém disposto a cuidar dos setores mais marginalizados da sociedade, daqueles que trabalham, daqueles que vivem de salário, do pequeno empreendedor, da classe média, tem gente que não gosta. Tem gente que fica com ódio.”

Ao final, Lula lamentou ainda as tentativas de deslegitimar a vitória obtida por Dilma. Logo em seguida à confirmação da reeleição surgiram nas redes sociais mensagens que pediam uma intervenção militar contra a presidenta constitucional e um impeachment pelo Congresso, versão ecoada também por parlamentares de oposição ao PT.

“Democracia é o que estamos vivendo hoje. Todo mundo tem o mesmo direito. Todo mundo pode votar e escolher o seu candidato, e todo mundo tem que aceitar o resultado porque isso é democracia. Democracia não vale só quando a gente ganha. Se fosse assim era muito fácil ser democrata.”


Fonte: Carlos Skarlack

TSE determina posse de Dibson Nasser na AL

Quinta, 31 de outubro de 2014 

adecio nasser

Com retorno de Dibson o deputado estadual reeleito, José Adécio, perde a vaga

O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu, na sessão de ontem a noite (30), liminar para o imediato retorno de Dibson Antônio Bezerra Nasser, eleito em 2010, ao cargo de deputado estadual no Rio Grande do Norte (RN).

A liminar vigora até o julgamento de recurso especial pela Corte.

Relator da ação cautelar apresentada por Dibson Bezerra, o ministro João Otávio de Noronha deferiu a liminar, por considerar que o candidato deve permanecer no cargo até que o TSE aprecie o recurso contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) contra o parlamentar.

Por essa razão, o ministro suspendeu os efeitos do acórdão do Tribunal Regional.

Na ação contra Dibson, um de seus correligionários foi acusado de supostamente conceder benefícios previdenciários no município de Areia Branca (RN), com a finalidade de obter votos para o candidato.

Os ministros acompanharam o voto do relator por unanimidade.

Fonte: TSE



Fonte: Carlos Scarlack

Mercados reagem bem à elevação de juros, é claro! Ou: Do estelionato

Sexta, 31 de outubro de 2014 


Aloysio Nunes Ferreira: “É a prova de que o que a candidata Dilma falava, a presidente Dilma não escreve. Duas caras”.

Por: Reinaldo Azevedo

Pois é…

O governo Dilma resolveu dar uma piscadela para os “mercados” — aqueles contra os quais, segundo Lula, o PT ganha todas as eleições (podem rir!) —, e o BC elevou a taxa Selic de 11% para 11,25%. Ninguém esperava que fosse fazê-lo porque, a rigor, não existem razões objetivas para isso e porque a ata de setembro dizia que os 11% eram suficientes para levar, com o tempo, a inflação para o centro da meta.

A decisão, como antevi aqui ontem, seria lida pelo mercado como um sinal de que Dilma não vai querer brincar com a inflação; tomará, ela sim (não Aécio, né?), “medidas amargas” se necessário etc. É o jogo de sempre do PT. Faz discurso de ultraesquerda se necessário; ajoelha-se no altar da ortodoxia tosca se necessário; vai empurrando com a barriga até onde der. Ora está lá, ora está cá. Se a gente olha, no entanto, a trajetória de longo prazo, o país vai definhando e perdendo importância. É apenas um fato.

A decisão de elevar a Selic, conforme o esperado, fez o dólar cair — opera agora a menos de R$ 2,40 — e a Bolsa subir. A Vale despencou, mas nada teve a ver com esse movimento.

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), vice de Aécio Neves na chapa tucana, comentou a elevação da taxa de juros: “É a prova de que o que a candidata Dilma falava, a presidente Dilma não escreve. Duas caras”. Outro senador de oposição também criticou a decisão: “Lamentavelmente, vamos assistir depois desse aumento, negado a campanha inteira, a reajustes nos combustíveis e nas tarifas de energia elétrica. Como sempre, o PT nos acusa daquilo que eles vão fazer, daquilo que é a prática deles”, afirmou Agripino Maia (DEM-RN).

É isso aí. Não demorou para começar o estelionato


Fonte: Carlos Skarlack

Fim de um ciclo eleitoral

Sexta, 31 de outubro de 2014 

Thurbay Rodrigues comenta 

Por: Thurbay Rodrigues 

Ufa!

Com a eleição de hoje do Presidente da Câmara Municipal de Mossoró, encerra-se esse “interminável” ciclo de eleições.

Tivemos a Suplementar, dois turnos das “gerais”e, agora, a de Presidente do Legislativo.

O prefeito Silveira Junior foi o grande vitorioso em todas elas.

Na Eleição Suplementar, obteve uma maioria histórica. No Primeiro Turno, os candidatos por ele apoiado, nas chamadas “proporcionais” foram eleitos e elegeu a senadora Fátima Bezerra.

Mossoró foi decisiva para a realização do Segundo Turno e determinante na vitória de Robinson Faria, portanto, vitórias de Silveira Junior.

Com a eleição, hoje, do vereador Jório Nogueira, filiado ao partido do prefeito, fecham-se os ciclos com Silveira Junior vitorioso em todos eles.

Fica o registro.

Fonte; www.thurbay.com/ Carlos Scarlack

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055

Recomende